Registro Anvisa 80212480024

• Equipamento 3 em 1: vacuoterapia, peeling de cristal e peeling de diamante
• Realiza massagem mecânica vigorosa
• Possibilita microdermoabrasão por jateamento de óxido de alumínio ou peeling diamante
• Auxilia na melhora do contorno corporal
• É indicado no pré e pós operatório de lipoaspiração
• Ameniza cicatrizes retráteis e aderentes

Descrição Dermo Crystal

Dermo Crystal aparelho de Peeling de Diamante

 

O Dermo Crystal aparelho de Peeling de Diamante que através de seus microcontroladores incorpora a mais recente tecnologia para a geração e controle da vacuoterapia e microdermoabrasão, proporcionando maior precisão e manutenção dos parâmetros de tratamentos pré-estabelecidos.

O Dermo Crystal, com seu design exclusivo, oferece pressão máxima de 550 mmHg, diversas opções de ventosas corporais e faciais, além de possibilitar a realização das técnicas de peeling de cristal e peeling de diamante.

O equipamento permite ainda a regulagem do fluxo de cristais, oferecendo maior controle e eficácia para a terapia.

Acessórios inclusos

• 01 DVD com o Manual de Instruções do equipamento
• 01 Cabo de Força
• 01 adaptador de engate vácuo
• 01 cabo extensor
• 01 mangueira para conexão e aplicação no modo Vacuum
• 01 aplicador com capa de silicone e anel para encaixe de filtro
• 01 ventosa corporal tipo rolete (grande)
• 01 ventosa facial luneta 12mm
• 01 ventosa facial bico de pato
• 01 ventosa corporal sino boro
• 01 pote de óxido de alumínio (AL2O3) #100 fino 150 µm
• 01 aplicador para Peeling Cristal
• 01 reservatório para óxido de alumínio (AL2O3) #100 fino 150 µm
• 01 reservatório para deposição de óxido de alumínio (AL2O3) usado (descarte)
• 01 funil para abastecimento AL2O3
• 01 peneira
• 01 rack de metal
• 02 ponteiras cristal
• 01 ponteira de 0.7 e 01 ponteira de 1
• 01 suporte para caneta aplicadora
• 02 porcas borboleta para fixação do gabinete no rack metálico
• 08 parafusos M3,5 x 12mm para fixação do suporte do aplicador e dos reservatórios no rack metálico
• 01 chave Philips para montagem dos reservatórios e suporte

Opcionais

• 01 ventosa corporal – tipo rolete (pequeno)
• 01 ventosa facial passarinho
• Kit para peeling diamante com 3 ponteiras
• Kit para peeling diamante com 5 ponteiras
• 01 ventosa facial luneta 18mm
• 01 ventosa facial passarinho reto
• Suporte para descanso

Protocolos

SUGESTÕES DE TRATAMENTOS

Tratamentos para a vacuoterapia

Aplicabilidade nos tratamentos faciais

Acne

O problema é duplo com alteração da troficidade cutânea e diminuição da taxa de hidratação da camada córnea da epiderme.

1) Depressomassagem contínua produz um efeito esfoliante (a camada córnea precisa estar livre das células descamantes para desempenhar melhor o seu papel de regulação e hidratação).

2) Depressomassagem pulsada restaura a microcirculação cutânea, estimula a atividade dos fibroblastos e melhora a flexibilidade da pele.

3) Depressodrenagem linfática estimula os traços vasculares, drenando os exsudatos metabólicos (melhorando a cor da pele), além de realizar um “alisamento” cutâneo.
Observação: realizar após a assepsia da pele.

Envelhecimento cutâneo: rugas

Resulta da conjunção de quatro causas diferentes: desidratação da camada córnea da epiderme, redução da atividade de fibroblastos, atrofia progressiva de pequenos músculos subcutâneos e alteração tissular ligada à restrição vascular da microcirculação cutânea.

1) Depressomassagem contínua, realizando uma esfoliação por toda face, pescoço e colo (a camada córnea precisa estar livre das células descamantes para desempenhar melhor o seu papel de regulação e hidratação).

2) Depressomassagem pulsada, que são movimentos de estimulação cutânea, como pinçar de Jaquet restaura a microcirculação cutânea, estimula a atividade dos fibroblastos e melhora a flexibilidade da pele.

3) Depressomassagem linfática estimula os traços vasculares, drenando os exsudatos metabólicos e realiza um “alisamento” cutâneo. Observação: aplicar após a higienização da pele e antes das aplicações de tratamentos de rejuvenescimento ou técnicas de preenchimentos.

Aplicabilidade nos tratamentos corporais

Lipodistrofia ginóide:

1) Palpar e rolar para detectar zonas lipodistróficas.

2) Depressomassagem pulsada descongestiona zonas lipodistróficas.

3) Depressomassagem contínua provoca hiperemia, a fim de obter um efeito lipolitíco sobre as lipodistrofias.

4) Depressomassagem pulsada é a manobra de abertura das regiões ganglionares.

5) Depressomassagem linfática é o ato de atrair a linfa na direção dos coletores linfáticos.

6) Depressomassagem pulsada é a manobra de fechamento das regiões
ganglionares.

Estrias:

Ocorrem pelo rompimento das fibras que dão elasticidade à pele, com comprimento e largura variáveis. O objetivo do tratamento é a melhora da troficidade da cicatriz atrófica e estimulação dos fibroblastos, originando a reconstrução do colágeno e fibras elásticas.

1) Depressomassagem pulsada ao redor da região com estria.

2) Depressomassagem contínua sobre a estria melhora a troficidade da cicatriz pela estimulação dos fibroblastos, os quais originam a reconstrução do colágeno e fibras elásticas.

Quelóides e cicatrizes hipertróficas

Quelóides e cicatrizes hipertróficas surgem após agressão física, química ou biológica ou, ocasionalmente, de fator desconhecido.

O crescimento do quelóide leva meses ou anos e pode estender-se para além da área lesada. As lesões podem ser acompanhadas de prurido e/ou dor local, principalmente nos quelóides mais novos.

Pré-operatório

Tem por objetivo fortalecer os vasos sanguíneos e linfáticos da região a ser operada, desobstruindo possíveis congestionamentos. O ideal é que realize, no mínimo, cinco sessões antes da cirurgia.
1) Depressomassagem pulsada: aplicar sobre as regiões tensionadas.
2) Depressomassagem pulsada: sobre as regiões dos linfonodos (manobra de abertura).
4) Depressomassagem linfática: na direção da circulação linfática.
5) Depressomassagem pulsada: sobre as regiões dos linfonodos (manobra de fechamento).

Pós-operatório

Permite tratar edemas drenando e descongestionando os tecidos, promovendo uma cicatrização mais rápida e de melhor qualidade, pois ao seccionar o tecido há rompimento de vasos capilares e linfáticos que levam de 7 a 15 dias para restabelecer sua circulação.

A vacuoterapia, por ser indolor e não invasiva, pode prevenir a fibrose e acelerar o processo de cicatrização, ativando a microcirculação e diminuindo os edemas, favorecendo o retorno ao estado tecidual normal.

O tratamento pode ser realizado de duas a três vezes por semana.

1) Depressomassagem pulsada: estimulação ganglionar (manobra de abertura e de fechamento).

2) Depressodrenagem linfática: edemas e hematomas.

Mamoplastia: 5 dias pós-operatório.

Abdominoplastia: 7 dias pós-operatório

Efeitos: alívio do desconforto e melhora da cicatrização; evita a formação de fibrose e tonifica tecidos.

Face lifiting e bleforoplastia: 5 dias pós-operatório.

Efeitos: alívio do desconforto, sensação de repuchamentos, melhora a qualidade de cicatrização e tonifica o tecido.

Pós-operatório de lipoaspiração

Dentre as complicações que podem ocorrer nessa técnica, as mais comuns são irregularidades do contorno corporal e edemas prolongados, com ocorrência de hematomas.

As irregularidades do contorno corporal são áreas de depressão na superfície corporal decorrentes das escavações do tecido adiposo, que não é totalmente aspirado.

Os hematomas são provenientes de ruptura dos vasos sanguíneos e o edema decorrente é persistente pelo comprimento dos vasos linfáticos superficiais.

A massagem mecânica por pressão negativa passou a fazer parte de recursos envolvidos nos cuidados com a cirurgia plástica.

Essa técnica proporciona diminuição do edema, regressão dos hematomas, redução do quadro álgico, correção das áreas de irregularidade da pele, obtenção de um menor grau de fibrose e aceleração do processo de cicatrização, reduzindo, portanto, o período de convalescença.

O tratamento é realizado em três tempos sucessivos para a depressodrenagem linfática, com ventosagem leve e pressão de, no máximo, 60mmHg:

1) A ventosa grande é colocada sobre as regiões linfonodares para a realização da manobra de abertura, realizando a depressomassagem pulsada, onde a grande pressão é exercida durante um segundo.

2) A depressodrenagem linfática é realizada sobre os trajetos linfáticos na direção da ação clássica de reabsorção dos linfodos, com uma pressão mínima proporcionada pela ventosa pequena com rolinhos.

3) A ventosa grande é novamente colocada sobre as regiões linfonodares para a realização da manobra de fechamento, promovendo também a depressomassagem pulsada durante um segundo.

Durante os primeiros 30 dias de pós-operatório é realizada apenas a depressodrenagem linfática.

A partir deste período, se houver formações subcutâneas de fibroses é realizada a depressomassagem contínua com pressão variável, de acordo com a estrutura cutânea e sensibilidade do paciente, sobre as áreas especificadas, além do tratamento convencional, com intuito de normalização do tecido.

Esta manobra é realizada em duas etapas consecutivas de acordo com a especificação da técnica.

4) Depressomassagem pulsada com frequência programada no aparelho, com intuito de quebra das fibras depositadas. É realizada na direção da periférica para o centro da região endurecida.

5) Depressomassagem contínua com intuito de reorganização do tecido cutâneo. É realizada na direção das linhas de fenda da pele.

O tratamento deverá ser realizado 24 horas após a lipoaspiração (drenar edemas, hematomas e equimoses), de duas a três vezes por semana, por cerca de 20 sessões ou até obter resultados satisfatórios.

Cicatriz

Lesão de aspecto variável. Não tem sulcos, poros e pelos. Resulta da reparação de processo destrutivo da pele e associa atrofia, fibrose e discromia.

Cicatriz hipertrófica: cicatriz nodular, elevada vascular, com excessiva proliferação fibrosa. Tem tendência a regredir.

Quelóide: é uma formação elevada por proliferação fibrosa na pele, pós-traumática. Resulta, as vezes, de traumatismo mínimo, porém ocorre comumente após queimadura, excisão cirúrgica, ferimento, vacina e acne.

Há predisposição individual para o aparecimento do queloide e, eventualmente, tendência familiar.

Manifestações clínicas: no ínicio há lesões róseas e moles que, posteriormente, tornam-se esbraquiçadas, duras e inelásticas.

Não há limite de distinção entre quelóide e cicatriz hipertrófica ou queloideana.

O quelóide excede ostensivamente a área de injúria, enquanto que a cicatriz quiloideana limita-se a área atingida.

1) Depressomassagem pulsada nas boras cicatriciais, com pressão máxima por 10 segundos.
2) Depressomassagem contínua sobre todos os trajetos cicatriciais, a pressão depende da sensibilidade de cada paciente até obter uma hiperemia.
3) Depressomassagem pulsada, na região ganglionar próximo da cicatriz, pressão máxima por 10 segundos.
4) Depressomassagem contínua, pressão entre 30 e 60 mmHg no sentido dos coletores, realizando uma depressodrenagem linfática.

Tratamentos para a microdermoabrasão

Aplicabilidade de tratamentos faciais

Revitalização da pele com peeling de diamante:

1) Higienizar a pele com produto cosmético e secar.

2) Determinar a profundidade de esfoliação do peeling de diamante, escolhendo a ponteira diamantada e rosqueando-a na caneta.

3) Aumentar a intensidade do vácuo de acordo com a sensibilidade do paciente e o nível de esfoliação pretendido.

4) Tensionar a pele com a mão livre e realizar a aplicação em toda a face nos três sentidos de direção: vertical, horizontal e diagonal.

5) Após finalizado, aplicar máscara hidratante e calmante por 10 minutos

6) Retirar a máscara e aplicar tônico.

7) Aplicar fotoprotetor de acordo com o tipo de pele.

Tratamento da pele oleosa com o uso do peeling de cristal:

1) Higienizar a pele com emulsão de limpeza.

2) Tonificar a pele, utilizar produto não adstringente.

3) Iniciar o peeling de cristal com a pele seca e isenta de produtos cosméticos.

4) Durante a aplicação utilizar gaze seca para retirar o excesso de cristais que ficaram na pele.

5) Após finalizado, aplicar loção calmante gelada.

6) Utilizar aparelho de alta frequência de forma direta.

7) Realizar iontoforese com corrente galvânica, aplicando cosmético com princípios ativos, que controlam a oleosidade da pele.

8) Aplicar gel de massagem calmante.

9) Aplicar máscara hidroplástica calmante e hidratante.

10) Após retirada da máscara, finalizar o tratamento com filtro solar de acordo com o tipo de pele.

Sessões

Cada sessão dura aproximadamente de 20 a 30 minutos;

O número de sessões varia, em média, de 4 a 10 com intervalos de uma a três semanas;

Resultados: já na primeira sessão fica uma sensação de suavidade na pele, porém os resultados ficam mais visíveis a partir da terceira sessão. Recomenda-se sessões de manutenção bimestrais ou trimestrais.

Pós-tratamento

Proteção solar.

Pode aplicar maquiagem imediatamente.

Creme hidratante hipoalergênico ou gel calmante várias vezes ao dia.

Após o tratamento sempre utilizar o filtro solar com FPS de mínima de 30 por, pelo menos, quatro meses após terminado o tratamento. Evitar fumar.

Dúvidas Frequentes

1. O equipamento necessita ser ligado com filtro de linha?

O equipamento não necessita ser ligado com filtro de linha, pois o mesmo possui filtro interno.

2. Quem pode operar o aparelho?

Só pode ser operado por profissionais da área devidamente habilitados e capacitados.

3. O que é vacuoterapia?

A vacuoterapia, também conhecida como dermotonia ou endermologia, consiste basicamente na utilização de pressão negativa contínua aplicada através de aplicadores denominados manípulos ou ventosas, que se apresentam em vários modelos e formatos, destinados a inúmeros procedimentos terapêuticos, corporais e faciais.

4. Como deve ser feita a limpeza do filtro do equipamento?

O filtro está localizado na parte posterior do equipamento e deve ser limpo frequentemente. Para limpar, remova-o do gabinete girando o reservatório no sentido horário, lave-o com água corrente e detergente neutro. Aguarde secar e recoloque no local, girando no sentido anti-horário e exercendo ligeira pressão para evitar a perda de vácuo.

5. O óxido de alumínio do peeling de cristal pode ser reutilizado ?

Não, o óxido de alumínio deve ser descartado após o uso.

6. O equipamento pode ser utilizado com gel ou óleo?

Sim, porém é aconselhável uma quantidade mínima somente para auxiliar no deslizamento das ventosas. Além disso, é indispensável a utilização do filtro no aplicador e sua higienização logo após a aplicação.

7. O kit peeling de diamante já acompanha o equipamento Dermo Crystal ?

Não, o kit peeling de diamante é um acessório opcional e pode ser adquirido separadamente.

8. Como devo armazenar o óxido de alumínio ?

Deve ser armazenado em local seco e arejado, além de evitar
qualquer contato com umidade.